Metais básicos caem em meio a preocupações com China e queda do petróleo

14/01/2015
Ambrozjo, SXC
Ambrozjo, SXC

Nos negócios da manhã na Europa, o cobre para três meses recuava 2,9% na London Metal Exchange (LME), a US$ 5.841,50 por tonelada, após atingir nova mínima em cinco anos, de US$ 5.832,75 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para março caía 3,01%, a US$ 2,6430 por libra-peso, às 10h34 (de Brasília).

Segundo analistas da Numis Securities, o cobre é pressionado em grande parte pela desaceleração da demanda da China, o maior consumidor mundial do metal.

O cobre e outros metais também são influenciados pela persistente baixa dos preços do petróleo, afirmou Dee Perera, analista da corretora Marex Spectron. Nesta manhã, os futuros de petróleo operam com quedas superiores a 3,0%.

O Commerzbank, no entanto, prevê sólida demanda chinesa pelo cobre neste ano, o que deverá "dar sustentação aos preços" do metal.

Entre outros metais na LME, o alumínio caía 1,8%, a US$ 1.777,00 por tonelada, enquanto o zinco cedia 2,3%, a US$ 2.089,75 por tonelada, o níquel tinha baixa de 1,7%, a US$ 14.850,00 por tonelada, o chumbo recuava 2,3%, a US$ 1.824,00 por tonelada, e o estanho perdia 2,3%, a US$ 19.450,00 por tonelada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Fonte: Yahoo Notícias, com informações de Estadão Conteúdo

Faça um comentário
Imprimir

Avaliar

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Resultado da Avaliação:

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0

Deixe o seu comentário:

Indique a um amigo: