INTL FCStone projeta excedente de produção global de açúcar em 502 mil toneladas na safra 2014/15

13/05/2015
Imagem retirada de http://www.dividendyieldhunter.com/intl-fcstone-inc-850-senior-notes-due-7302020
Imagem retirada de http://www.dividendyieldhunter.com/intl-fcstone-inc-850-senior-notes-due-7302020

Estimativa da consultoria INTL FCStone aponta para um novo excedente de produção na safra global de açúcar 2014/15, com superávit projetado em 502 mil toneladas do produto. "Esta deve ser a quinta temporada consecutiva com excedente de produção, contribuindo para estoques globais cada vez maiores, apesar da demanda ter crescido de forma contínua ao longo do período", afirma.

Apesar de registrar novo superávit, este deve ser muito inferior ao excedente das últimas temporadas, com redução de 87% em relação a 2013/14 e de 93% em relação a 2012/13. O principal motivo para a redução no excedente foi a forte queda na produção chinesa de açúcar. O país asiático, que havia sido o terceiro maior produtor global em 2013/14, deve produzir apenas 10,6 milhões de toneladas do produto neste ciclo, uma redução de mais de 20% em relação ao anterior.

A maior parte da quebra se concentrou em Guangxi, província que representa dois terços da produção total do país. "Vários fatores se combinaram para causar esta queda na produção local, entre eles a redução na área devido à baixa remuneração oferecida pela cana e a seca que prejudicou os canaviais da região ao longo da entressafra", explica.

Além da China, o Centro-Sul do Brasil também teve enorme influência sobre a redução do excedente. A região deve produzir entre outubro de 2014 e setembro de 2015 apenas 30,6 milhões de toneladas, uma redução de 7,2% em relação à temporada anterior. Entre os motivos estão a redução na disponibilidade de cana devido aos problemas climáticos em 2014 e, principalmente, o mix mais alcooleiro da produção na região.

No sentido contrário, dois países surpreenderam com produção muito acima do que era previamente esperado: Índia e Tailândia. No primeiro caso, apesar dos problemas com monções irregulares e início atrasado de safra, a disponibilidade de cana no país teve aumento significativo e as usinas vem conseguindo moer volumes muito acima do anteriormente esperado. Com isso, já se espera que a produção total atinja 28 milhões de toneladas, que corresponderia à segunda maior da história do país.

Já na Tailândia se esperava que o clima relativamente seco afetasse a cana de maneira significativa, mas a moagem no final da safra surpreendeu e o volume total deve superar o volume recorde da temporada passada. Com isso, a produção de açúcar deve alcançar 11,5 milhões de toneladas, queda de 1,4% em relação ao ano anterior causada por diminuição na taxa de recuperação. Esta quebra, entretanto, é muito menor do que era esperado anteriormente.

Fonte: Udop, com informações da Assessoria de Comunicação da INTL FCStone

Faça um comentário
Imprimir

Avaliar

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Resultado da Avaliação:

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0

Deixe o seu comentário:

Indique a um amigo: