Empresa inglesa de mineração conclui estudo de viabilidade de projeto no Pará

27/08/2014
Svilen Milev, SXC
Svilen Milev, SXC

Em março deste ano, a empresa de origem inglesa Horizonte Minerals, a primeira atuante na área mineral a receber o Selo de Prioridade – criado pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) para dar celeridade aos trâmites processuais de implantação, completou um estudo de viabilidade no Pará. O projeto é elaborado em conformidade com o padrão de qualidade NI 43-101, ao qual projetos vinculados à negociação de ações na bolsa de valores internacional são submetidos para que possam ser divulgados tecnicamente.

Segundo a empresa, o projeto demonstra a robustez econômica da operação de ferro-níquel no Araguaia, usando a testada e comprovada tecnologia Rotary Kiln, forno elétrico. Nesta sexta-feira (22), na sede da Seicom, a equipe das Diretorias de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, Desenvolvimento da Indústria e Atração de Investimentos da Seicom atendeu o administrador geral da empresa no Pará, Daniel Amaral, e o gerente de projetos, Valério da Silva, que detalharam as fases em que o projeto Araguaia Níquel está. Eles também destacaram a importância do Selo de Prioridade nesse período de busca das licenças necessárias, entre outros documentos, junto às entidades públicas estaduais.

A Horizonte Minerals está focada em desenvolver o projeto Araguaia de níquel no Brasil, e a produção inicial projetada é de 18 mil toneladas por ano de níquel contido em ligas de ferroníquel. A estimativa de investimento total chegará a mais de US$ 600 milhões, e a previsão é gerar de 800 a mil empregos, entre direitos e indiretos. A empresa tem um acionista estratégico de mineração, a Teck Resources Limited, grupo liderado por um conselho e equipe de gestão, que detém larga experiência na área na América do Sul e no mundo.

O Selo de Prioridade é uma iniciativa da Diretoria de Atração de Investimentos e Desenvolvimento da Indústria da Seicom, que tem o intuito de estabelecer critérios simples e objetivos na concessão do reconhecimento às empresas. Para obtê-lo, os empreendimentos devem atender, cumulativamente ou não, os seguintes critérios: estar em municípios com taxa de pobreza acima de 40,05% – índice divulgado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); agregar valor à produção por meio da verticalização do insumo local; e promover atividades econômicas de bens e serviços ainda não existentes no Estado.

Fonte: Notícias Mineração, com informações de Agência Pará

Faça um comentário
Imprimir

Avaliar

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Resultado da Avaliação:

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0

Deixe o seu comentário:

Indique a um amigo: